Next
Previous

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Efeitos do estresse nos gatos


No mundo em que vivemos, uma das palavras que mais ouvimos é estresse. Ele causa diversas doenças no organismo de humanos e animais. Em trabalhos comportamentais, atendo muitos gatos que vivem experiências de desgastes mentais ou físicos de forma rotineira.

Sabemos que é quase impossível conhecer inteiramente o mundo emocional dos gatos. No entanto, somos cientes de que eles são capazes de sentir algo próximo a ansiedade, esse sentimento generalizado de medo. Esclarecendo ainda mais, um modo mais óbvio de medo de algo que esteja diante de si ou recorrente.

Estudos recentes revelam que os gatos sentem frustração, uma forma de estresse, quando não conseguem obter algo que desejam (fugir, por exemplo de uma ameaça). E quando os gatos ficam expostos de forma prolongada ao estresse, isso faz com que ele se apresente estranho, como pode também chegar a contribuir para condições médicas como cistite ou dermatite. Nessas situações, é imprescindível a consulta ao veterinário.

O nosso corpo e o dos gatos têm dois mecanismos distintos de reação ao perigo, um mais rápido do que o outro. Assim que a ameaça é notada, o hipotálamo (estrutura existente na base do cérebro), é ativado, levando a uma explosão hormonal de adrenalina (epiefrina), vinda das glândulas suprarrenais (ligadas ao fígado). Isto tudo prepara o corpo felino para lidar com uma ameaça imediata, aumentando o ritmo cardíaco e tornando a respiração mais rápida e mais profunda.

Se a situação continua ou se repete, é ativado um segundo sistema que liberta o cortisol, produzido também pelas suprarrenais. Isto acelera a libertação de glicose no sangue, reduzindo a fadiga e, simultaneamente, reduzindo inchaços depois dos ferimentos. As atividades, por exemplo, como a digestão, são terminadas, voltando a sua normalidade, assim que a ameaça tenha passado e a quantidade de cortisol no sangue tenha estabilizado.

Então, se o cortisol continua a entrar na corrente sanguínea, poderá suprimir o sistema imunitário e tornar o gato mais suscetível a infecções, já para não mencionar as doenças autoimunes. Todo cuidado com o emocional do seu gato é bem-vindo.

E como saber se meu gato está estressado? Alguns ficam bem ativos, andando de um lado para o outro, miando sem parar. Outros recolhem e ficam aparentemente sem reação. O tipo de resposta dada varia de gato para gato, de modo como ele encara o contexto de estar sofrendo com ansiedade, medo ou frustação.

Finalizando este post, eu sugiro que observem seus gatos, seus comportamentos e caso identifiquem algo fora da rotina dele, se esforcem para resolver ou peçam ajuda de um profissional. Os nossos gatos também são merecedores de qualidade de vida, assim como nós humanos.

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Como melhorar o ambiente de seu gato




Só quem tem gatos sabe o quanto é prazeroso tê-los por perto e felizes em nossos lares. Fiquemos gratos por conviver com eles. Sim, eles são especiais. Fico feliz em ver cada dia mais os tutores preocupados com o interior de seus felinos. E sempre buscam o melhor para o bem-estar físico e mental deles.

Antes de tudo, para não errarmos, é importante nos colocarmos na posição do gato. Tentar pensar como eles. Enquanto espécie que é, ao mesmo tempo, presa e caçador, os gatos gostam de sentir-se seguros e precisam caçar, mesmo que a presa seja um ratinho, uma lagartixa de brinquedo. Daí a importância de se fazer um enriquecimento ambiental para nossos perrutinhos.

E aí, surgem as dúvidas. Venho aqui ajudar nesse quesito. Quando o tutor conhece o comportamento de seu gatinho, é mais fácil entender a direção do que será colocado no ambiente. Os gatos têm necessidades naturais: caçar, apanhar, matar, comer, lamber o pelo, brincar e dormir.

Lembre-se que o espaço do chão não é tão importante como um espaço vertical e cúbico. Sempre tenha um arranhador de parede e de sisal, cada um instalado em locais estratégicos. Invista em esconderijos com conforto para eles dormirem bem despreocupados. Para os que têm espaço, investir em arranhadores com mobília é uma ótima aquisição.

Crie uma autoestrada de parede para seus gatos. O ideal é que as prateleiras tenham cerca de 60 cm de largura para que dois gatos consigam passar lado a lado. Use a criatividade para dar os pontos de acesso a essa estrada.

Disponibilize varas, brinquedos e sobretudo brinque com eles. De nada adianta só encher o ambiente com tudo de bom e do melhor e você estar sempre ausente. Gratifique seus gatos, cante com eles, ache graça, chame para a brincadeira, converse e também descanse ao lado deles. Isso é um presentão que você pode dar diariamente ao seu gatinho. Pensa nisso e se deseja de uma consultoria para organizar o melhor espaço e o que se colocar no ambiente, estou à disposição. Seu gatinho agradecerá!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...