Next
Previous

segunda-feira, 15 de julho de 2019

Como escolher um gato para conviver com crianças


Muitas pessoas desejam adotar um gatinho para fazer companhia aos seus filhos, principalmente crianças. Mas, antes de qualquer decisão, é importante observar alguns pontos. Devemos entender que os felinos têm diversos aspectos comportamentais e todo o cuidado é de suma importância para o equilíbrio psíquico do gato, como para a qualidade do relacionamento com a criança. Eu aconselho observar e escolher um felino com as seguintes características:
- Sem depressão
- Sem irritabilidade
- teste de reatividade normal, com um gatinho bem inibido
- teste de reação emocional, com o menor sinal de medo
Além disso, não aconselhado gatinhos que nasceram sem assistência e não foi manipulado antes das nove semanas.
Se você conseguir seguir essas recomendações, as chances de uma convivência harmoniosa são maiores com uma criança. É preciso ter consciência que esse cuidado deve ser para os dois lados, animal e humano.
Converse sempre com suas crianças, antes e durante a chegada do gatinho. Explique os cuidados que ele precisará ter e que os gatinhos têm sentimentos também. Eles ficam tristes se forem maltratados, mesmo sem querer por meio de uma brincadeira, mas ficarão muito felizes se forem cuidados com amor e respeito. Evite um gato pelúcia dentro de casa. Esse deve ter vida, ser eternamente curioso, explorador e adorar brincar. E lembre-se: o gato ideal é socializado, sociável e curioso. Ele é adaptável.

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Como avaliar o peso do seu gato

Posted in
Mansinha

É comum encontrarmos gatos que deixam dúvidas se estão acima do peso ou até obesos, com um pneuzinho na barriga, que os faz parecer mais gordinhos do que são. Pensando em te ajudar a identificar se seu gato tem uns quilinhos a mais, veja as indicações:

1)      Fique em frente do seu gato, quando ele estiver de pé. Observe o perfil do seu corpo. Ele deve ter um abdômen bem definido, ligeiramente recuado atrás da caixa torácica.

2)      Posicione-se acima do gato, quando ele estiver de pé. A maioria dos gatos tem formato de ampulheta e a cintura deve estar mais visível.

3)      Passe suavemente com os dedos pela coluna do seu gato e abra as mãos para segurar na caixa torácica. Deve conseguir sentir cada costela.

Observou esses detalhes? Agora chegamos no momento de saber se ele está obeso. Se ele for de fato, os depósitos de gordura serão visíveis no pescoço, nas patas, na base da cauda e na coluna. Se o seu gato tiver excesso de peso, a cintura vê-se mal e conseguem identificar-se depósitos de gordura na região lombar e na base da cauda. Consegue sentir as costelas, mas mal.

Um gato em forma, as costelas sentem-se sem muita gordura por cima. Ao olhar de lado, você conseguirá ver o abdômen recolhido e a forma de ampulheta é notória quando observada por cima. Agora, se ele for bem magro, as costelas, os ossos da baca e a coluna são salientes e altamente visíveis.

E esse último truque é maravilhoso. Eu sempre faço ele. Passe seus dedos por cima das costas da sua outra mão. Perceba se sente os ossos. Depois, passe os dedos sobre as costas do gato, junto a cauda. Os felinos saudáveis têm a mesma estrutura que identificou na sua própria mão. Já os mais fofinhos têm uma almofada de gordura que se palpa muito bem. Entendeu? Espero que tenham gostado!!!!  Miauuuu...:)




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...